"Nunca é alto o preço a pagar pelo privilegio de pertencer a si mesmo." Nietzsche

Mais uma de amor...


"Deixa eu dizer que te amo.
Deixa eu pensar em você.
Isso me acalma, me acolhe a alma
Isso me ajuda a viver..."

 imagem via internet

Eu vejo tantos livros e tantos lápis. Tantos cadernos, tantas pessoas e um professor... A tarde inteira e a noite inteira – por que minhas manhãs, você bem sabe, passo dormindo. Eu vejo tanta gente sem graça me olhando, me falando qualquer coisa que eu nem preciso e nem quero ouvir. O caos continua na aula, no colégio, nas ruas e dentro de mim.
Tem tanta coisa acontecendo e, sabe menino, eu já te falei que a única coisa que me importa agora é o nosso mundo. Falo isso porque é evidente que eu não quero mais nada além de ouvir a sua voz e ter os teus beijos, sentir o teu cheiro e me perder no teu abraço. Quero apenas sorrir contigo, ficar contigo e te amar comigo. E também te apaixonar, te namorar e te fazer sentir a mesma felicidade que tu me causas.
Às vezes tenho medo de ser exagerada, piegas, demasiada. Mas o que é o amor? Aliás, qual é o tempo mínimo para ele acontecer? Na verdade, eu não me importo mais. Desde que eu te conheci que ficou tudo meio bagunçado, meio enigmático... Mas também, totalmente mágico e apaixonante: “estranho seria se eu não me apaixonasse por você” não é mesmo?
Eu quero apenas te confessar que acho o teu cheiro o melhor melhor do mundo, que me perco e me encontro no teu abraço, no teu sorriso sincero e no teu olhar devastador...  Eu, simplesmente, morro de saudades sem te conhecer e conheço todos seus detalhes sem jamais ter te visto. Contudo, quem poderá dizer que isso não é amor?
Eu te sinto ao meu lado e te levo comigo o tempo todo. É assim, mas forte que eu. Tudo está sendo mais forte que eu, de tal forma que eu já não consigo mais me policiar como antes. Meus pensamentos, assim como o meu sorriso e o meu olhar são tão teus como as minhas palavras e declarações de amor... Tudo tão teu quanto eu mesma tenho me tornado tua – mais tua do que minha, inclusive, e com isso também não me importo. Aliás, é isso que eu quero. É só o que eu quero - sentir-me assim: tão tua e te sentir assim: tão meu.
Escrevendo agora, até consigo suspirar como uma boba apaixonada. Até consigo sonhar contigo e fazer desaparecer as montanhas que nos separam.  Eu posso enfrentar todos os mundos paralelos ao nosso, se tu vens comigo.

9 comentários:

Gabriela Freitas disse...

Ei, sinto cheiro de amor, um amor bonito, doce, novo. Boa sorte.

Luna Sanchez disse...

Eu adoro declarações assim, sem pudores, sem meias verdades, sem reticências, inteiras.

Coisa linda!

Um beijo, Indy.

Pessoalmente: disse...

Só é interessante quando a gente perde o rumo e sente como é avassalador tal sentimento que nos pega sem pressa e de pressa traz o que é nosso, traz o que sempre há de ser... Tal sentimento traz a presença, mesmo na distância... Lindo, brilhante... avassalador.

Leontyna Santos disse...

É um momento tão singular... Me senti aí em tuas palavras, ando vivendo algo assim, algo de verdade, quem sabe amor...
E que seja felicidade, e que seja amor...
Muuuito lindo mesmo, Indy!
Beijos*:

Naty Santos disse...

Muito lindo,Indy! Te entendo!!É uma mistura de prazer,leveza...sorrisos soltos que parecem bobos...é bom demais sentir-se assim.
Paixão e amor!

Only Myself disse...

Nossa que lindo!! Li sua postagem ouvindo a música da Marisa Monte...
Sabe suas palavras me fizeram me sentir tão bem, porque esses sentimentos seus são todos meus também e você nem sabe. Será que é assim dentro de quem mais eu sonho?
"Eu, simplesmente, morro de saudades sem te conhecer e conheço todos seus detalhes sem jamais ter te visto. Contudo, quem poderá dizer que isso não é amor?"
Bejim, adorei seu blog!
;D

Thaís Alves disse...

Que declaração mais apaixonada! Que ele vá contigo sempre e que vocês vivam intensamente este dom que é amar.

Beijos

Dri Andrade disse...

ahhhh eu adoro essa da Marisa!

dá um plus nos sentimentos mesmo

beijos adorei

Lorena Alves disse...

"Eu vejo tantos livros e tantos lápis. Tantos cadernos, tantas pessoas e um professor... A tarde inteira e a noite inteira – por que minhas manhãs, você bem sabe, passo dormindo. Eu vejo tanta gente sem graça me olhando, me falando qualquer coisa que eu nem preciso e nem quero ouvir. O caos continua na aula, no colégio, nas ruas e dentro de mim. "

tão EU esse trecho ! garota, eu simplesmente fiquei com meus olhos brilhando ao longo do seu texto, parabens !