"Nunca é alto o preço a pagar pelo privilegio de pertencer a si mesmo." Nietzsche

Roda viva

imagem via web
Montanha russa. Sim, é uma montanha russa. Daquelas bem grande, a maior do mundo. É linda, é maravilhosa. Você olha e já quer o bilhete para participar. Você reza todos os dias para chegar a sua idade de poder ir lá, sozinho. Sua vida precisa daquela adrenalina, você precisa sentir no corpo a sensação de se aventurar. Todos avisam para ter cuidado, pode ser perigoso. Pessoas ficam mal, pessoas se machucam, mas você... Você é diferente de todas elas. Você sabe o que faz! Então você vai, compra o bilhete e se arrisca. 
É euforia, é diversão, é paixão, é amor, mas também medo. É um misto de sensações: uma hora você está lá em cima, outra hora você está la embaixo. Tem horas que seu coração quase sai pela boca, outras em que a felicidade toma conta de você. Quando é bom... É muito bom, mas quando seu corpo já não aguenta mais, essa é a hora em que você pede para ser levado embora. É a hora que você pede para não ter chegado a essa idade e se arrepende desde o dia em que nasceu de ter comprado aquele bilhete.
Mas aí, a coisa desacelera, você tem alguns segundos para respirar bem fundo, se recompor. Mas, precisa ser rápido! O mundo não espera por ninguém e as pessoas que estão lá se esquecem de avisar que a montanha russa da vida nunca para de girar. Mesmo assim eu digo, não passe a vida sem comprar o seu bilhete. Sempre há um recomeço, todo fim é um inicio. Se não puder nadar contra a correnteza, deixe que ela lhe leve a algum lugar mais calmo...

Mamelungos de recife - Ainda tô achando

6 comentários:

Lucas - Blog: Overture disse...

Indd...
Metáfora brilhante! Uma parte das pessoas do mundo pagará o bilhete da roda gigante para, no mesmo sobe e desce, mas em movimentos completamente sutis, subir e descer sem correr riscos, ao menos de quase colocar o coração pela boca... Mas outra parte quer subir e descer num ritmo em que perca o controle de suas emoções, quer a sensação da vitória sobre o desafio! É, moça, tu dizes muito, muito bem, com muita, muita beleza: a montanha russa nunca para de girar (a roda gigante também não...) e passar a vida sem comprar o bilhete é deixar de provar o suspirado fim e o desafiante recomeço... Pode-se viver sem isso, é claro. Pode-se ir ao sabor da brisa da roda gigante, é certo! Para a alma indomável, o bilhete é imperdível; e cada sensação, insubstituível! Beijossssssssssss querida

Lucas - Blog: Overture disse...

Eu gosto demasiado de ler determinada pessoa. Gosto mais que de descer a Epitácio Pessoa e dar no Tambaú. Mas, oxe! rsrsr Isso é uma inguinorância tremenda! Beijosssssssssssssss

Lucas - Blog: Overture disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucas - Blog: Overture disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucas - Blog: Overture disse...

Que 2015 se encerre cheio de esperanças para ti. E que 2016 te traga canções de felicidade, que ames e sejas muito amada, que realizes sonhos sob o poder da inspiração e do bem, que descubras os significados de todas as curvas da vida, e atinjas a capacitação de conviver com dificuldades e vitórias com o mesmo equilíbrio sempre!
Tu és muito especial.
Sejas feliz!
Beijossssssssss

Lucas - Blog: Overture disse...
Este comentário foi removido pelo autor.