"Nunca é alto o preço a pagar pelo privilegio de pertencer a si mesmo." Nietzsche

Igualdade, por dentro e por fora.

Aos olhos dos desconhecidos que, inclusive nos chamaram de gêmeas um dia, são apenas semelhanças físicas, mas não, você sabe que não...
 Temos por fora a mesma armadura, mas porque a escolhemos. Somos vestidas de força, de intensidade, de beleza exterior. As nossas máscaras não tem pena de ninguém, elas seduzem e matam quando se sentem ameaçadas.
Mas depois de seduzir vem o encanto, minha menina. Encantamos quando deixamos as máscaras caírem. Quando, sem malícia, acreditamos que está na hora de mostrarmos o que há por dentro e deixamos que alguém descubra que aquela armadura é apenas porque dentro, habitam corações mais frágeis que os demais. Assim, somos mais idênticas ainda interiormente.
Quantas vezes tivemos medo de nos despir para alguém? Outras vezes nos arrependemos de tê-lo feito. Por vezes precisamos pedir ajuda uma à outra... Não que fosse fácil ser menos orgulhosa dentro de nossos trajes, mas porque alguém - hipócrita demais - havia arrancado um pedaço dele, e para não nos sentíssemos vulneráveis, precisávamos uma da outra...

 
Dos momentos inesquecíveis, minha igual


Assim, sempre precisarei do seu olhar que, igual ao meu, acolhe ou solta faíscas. Do seu sorriso, inocente ou malicioso. Da sua mão para me ajudar ou castigar-me. Sempre precisarei de você, com seus dois lados, as qualidades e os defeitos. Pois, eu amo ter você, amo a nossa irmandade e quem eu sou quando estou ao seu lado.
Com armadura ou sem armadura, com as fragilidades expostas ou não. Somos os sinais iguais que se atraem, fazendo as leis da física parecer um engano. Somos o canto que encanta sem cantar. Somos pedaços inteiros que só se completam juntos. Somo o inexplicável... Somos o único para sempre que existe!


13 comentários:

Monique Frebell disse...

Que amizade linda... vc escreve muito bem, me identifiquei com o seu modo de escrever... sem medo.

Obg pela visita, volte sempre.

Nara Sales disse...

Que amor! Que amizade verdadeira, cheia de sentimentos. Awn. Amei o texto, querida.

Adonai disse...

Nada do que já lhe disse estava errado.
O texto só veio pra afirmar o que já tinha dito.

Sincero, energia boa, coisas boas.

Parabéns. Ficou lindo.
Beijão.

Dalila M disse...

Mal sabes tu, o quanto fico feliz em ler tudo isso. O quanto me sinto confortável em sentir (além das atitudes) que todo carinho e afeto que tenho por ti é reciproco. Olhando assim, acho que eu não tinha a capacidade de passar por tudo aquilo e crescer o tanto que cresci sem tua ajuda, compreensão. Até nossas situações eram identicas. Pensamos duas ou mais vezes juntas e agimos juntas, sempre nos ajudando. Quando lembro que tudo que acreditavamos aconteceu, de certa forma, pra você, nao perco as esperanças. E te admiro muito por nunca ter deixado de acreditar naqueles velhos sonhos.

Sei que nossa convivência não se encontra tão frequente como antes, mas tenho feito de tudo pra aproveitar cada minutinho ao teu lado, acredite.

Eu te amo muito e sei que ainda vamos crescer muito mais.
Juntas, como sempre.

Eu amei teu texto e adoro essa tua pequena forma de se expressar. Tuas palavras é algo que me toca, assim, involuntariamente. Torço muito pra que esses teus projetos deem certo. Alias, torço muito pela tua felicidade.

Beijo, menina Indy!

Dalila M disse...

E essa historia de se despir aí foi um tanto quanto estranha!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Textos da Cri disse...

QUE TEXTO MAIS LINDO!

Esse que é amizade pura, tão diferentes e ao mesmo tempo tão iguais e companheiras.
Que essa amizade seja sempre eterna amiga e que por ninguem nunca se acabe.

Acredito que com o poder que ela tem isso nunca seja possível :)

Thaís Alves disse...

É, e o verdadeiro amor, seja entre amigos ou num relacionamento só é capaz de acontecer quando as máscaras caem, quando os erros são cometidos pelos dois lados e também perdoados. Isso é amar. bonito post. Beijos

Indy. disse...

sabes que quando falo em despir, menina Dalila.. falo de deixar as máscaras caírem, de espor nossas fragilidades também, algo que é difícil para escorpianas como nós. Foi imensamente gratificante ler o seu comentário,viu!

=)

Milena Buarque disse...

Adorei a homenagem...
Já fiz uma para uma amiga em meu blog. Acho que falta isso nos blogs hoje. Já reparou? Digo com relação às RELAÇÕES. :)

Adorei o texto. E preciso lhe dizer que o título desse seu cantinho é a coisa mais simples, linda, gostosa e, muitas vezes, extremamente difícil de se fazer.
Porém, a mais verdadeira! É o caminho certeiro...


Um beijo,
:*

Michele disse...

É o típico caso de irmãs gêmeas separadas na maternidade. Eu vivo isso com uma amiga também - e posso dizer que é bom demais! :)

Beijos, querida!
Bom dia!

Naty Santos disse...

Poucas amizades são assim.Continue dando esse valor!! Amo isso!

Beatriz Amorim disse...

Olá querida! (:
Vim avisar que estou tendo muitos problemas com meu blog, por isso que estou com outro:

http://segredosvelados.blogspot.com/

Quando puder, da uma passadinha lá!
Grande beijo
Feliz Páscoa!

Leonard M. Capibaribe disse...

Lindo sentimento de amizade esse seu. Meus parabéns! Estou seguindo seu blog!